A assistência na área de ensino superior totalizou 19% de sua assistência educacional durante o período.

Assim, a par da formação profissional/educação
industrial e tecnológica e do ensino básico, constituiu um dos pilares centrais da
cooperação educativa da JICA.
Dentro da cooperação técnica da JICA, o número de projetos de ensino superior
foi grande, perdendo apenas para aqueles na categoria de formação
profissional/educação industrial e tecnológica. Em 2001, 20 dos 93 projetos de
educação, ou aproximadamente 20%, estavam no ensino superior. Na formação
técnica de participantes no exterior, além da formação de contrapartes e da
formação em países terceiros, a partir de 2000 cursos de longa duração foram
iniciados para obtenção de créditos acadêmicos, e em 2000-2001 foram
admitidos no programa 163 estagiários de longa duração.
https://sites.unoeste.br/blog-unoeste/quanto-tempo-dura-faculdade-enfermagem/
Entre os aceitos neste esquema de treinamento, os estagiários em ciências e
engenharia, agricultura, ciências ambientais e medicina eram numerosos, mas
recentemente foram incluídas áreas em administração educacional, como
gestão faculdades e administração de escritórios faculdades. Na área de envio
de técnicos de cooperação técnica, o ensino superior representa cerca de 40%
do total do ensino, o que representa uma tendência decrescente.
O número de especialistas do ensino superior enviados em 2001 foi inferior a

80% do número em 1998. A especialidade dos especialistas enviados centrou-
se na ciência e na engenharia como no passado, mas o número em áreas de

desenvolvimento social como política, participação política e gênero assim como
as áreas de TI tem vindo a aumentar.

Leave a Reply

Your email address will not be published.